Skip to content Skip to footer

Edição 1

Edição 1

Oi, mundo! Minha primeira newsletter chegou!

Antes de mais nada, em primeiro lugar, que alegria poder estar aqui todas as semanas compartilhando tudo que eu vejo por aí e que acredito que vocês também iriam gostar de saber: novidades, informação, bastidores, dicas, meu olhar sobre o mundo. Escolhi, na minha opinião, a melhor maneira para eu me comunicar com vocês: por meio desta newsletter. Acredito muito nesse modelo e quero depois saber de vocês. Prontos para decolar? Vamos lá!

Uma nova era?

Parece que Berlim está perdendo seu lugar de capital cultural e artística da Europa. Ou pelo menos vai ter companhia agora nesse posto: Atenas é o destino da vez. A cidade vem florescendo com novas galerias e estúdios de jovens artistas. Só neste ano, dezenas de festivais de teatro, de arte e cinema atraíram milhares de visitantes do mundo todo e os bairros boêmios ganharam vida extra com grafites e intervenções urbanas. Dá inclusive para fazer um paralelo entre as duas cidades: se Berlim precisou renascer depois da Segunda Guerra Mundial, Atenas tenta se reerguer após uma grave crise econômica. Em ambos os casos, foram eventos históricos desafiadores que forneceram a base para uma reconstrução criativa. Ótimos exemplos, não? Detalhe: sou suspeita porque desde o final dos anos 1970, sou louca pela Grécia e Atenas sempre esteve no meu radar!

Cabeceira

Não é toda hora que aparece um livro bem escrito, com tema atual e que prende atenção da gente da primeira à última página. É pequeno, 136 páginas, tem de tudo, inclusive sexo. Como não amar? O autor é o advogado criminal Luís Francisco Carvalho Filho. Não é seu livro de estreia e, além de advogado e escritor de primeira, ele também é sócio de Fernanda Diamant na editora Fósforo e colunista da Folha de S.Paulo. O título do livro é “Newton” e o personagem, uma mistura de Franz Kafka com Samuel Beckett, com pitadas de Chico Buarque. Eu li numa sentada só em julho, nas praias da Comporta. Super recomendo.

BeforeBeforeAfter

Nova onda

A tradicional loja de departamento Selfridges, uma das mais famosas e descoladas de Londres, lançou um movimento que promete virar moda em outros endereços da cidade e do mundo. A iniciativa foi batizada de Reselfridges, um projeto de economia circular que “quer mudar o jeito que consumimos”. Após lançar o aluguel de vestidos e acessórios, a loja agora permite marcar uma hora para restaurar de tênis até móveis, revender uma bolsa usada para a própria loja e ganhar crédito para a próxima compra ou até dar uma cara nova para um vestido de noiva, com a ajuda de estilistas convidados. Isso tudo parte do “Project Earth” (Projeto Terra), lançado no ano passado e que tem um só foco: fazer com que até 2030, 45% das transações sejam de produtos e serviços de economia circular.

Coqueiral

Tem arquiteto de São Paulo que está fazendo e acontecendo no condomínio Outeiro das Brisas, que fica na praia do Espelho, um pouco além de Trancoso e paraíso de paulistas em busca de um refúgio mais pé no chão. Fabio Lacaz (sim, da mesma família que o genial artista plástico Guto Lacaz), tem assinado muitas das novas casas do lugar, que desde o início da pandemia assistiu a um boom na procura – a maioria dos novos proprietários vem de São Paulo, Minas Gerais e Brasília. Fabio tem uma casa por lá e estava justamente passando os meses de quarentena com a família no pedaço, se dividindo entre São Paulo e o Espelho, quando foi convidado para a sua primeira obra. Desde então, abriu sua própria construtora, a Parajú, e depois de entregar sete casas em 2021 e nove em 2022, já está construindo outras nove para este ano. “São casas simples, com a cara e as cores da Bahia, piso de cimento queimado e janelões e decks de madeira”, conta ele. O Outeiro, que fica no topo de uma falésia, dá para as praias dos Amores e do Espelho e fica pertinho de Caraíva.

3 perguntas para Maria Homem

psicanalista e ensaísta, sobre a crise que alguma hora vai chegar

Por que passamos pela crise da meia idade?

Imagine que a vida é uma montanha. No começo estamos subindo, realizando, não vemos o fim. Quando você chega no topo, você consegue olhar para frente e para trás e visualiza que é mortal. É a consciência da finitude. E não tem uma idade definida, para cada um bate em algum momento ou não.

É um desafio predominantemente feminino?

Não e sim. Não porque é humano, faz parte do ser vivo com consciência da sua vulnerabilidade. E sim porque para as mulheres chega diferente e com uma pressão maior pelo real do corpo, que tem um limite mais claro e curto da reprodução da vida

Se a maturidade é tão desejada, por que tanto medo do envelhecer?

Porque decrepitude e morte não são fáceis para ninguém. Viver é difícil. A gente vai deprimindo, enlouquecendo, fantasiando… ou vai maturando no melhor sentido. É aquela figura do velho louco e do velho sábio.

Honra ao Mérito

O Brasil foi destaque nesta temporada do verão europeu – e muito além das praias lotadas de turistas brasileiros. Em julho, a Leaders League Alliance Summit: Law & Innovation, uma das premiações mais importantes entre executivos do mundo todo, realizada em Paris, reconheceu a equipe do departamento jurídico da gigante alimentícia JBS como uma das melhores do Brasil. Para quem não sabe, cada vez mais a gestão dos negócios passa também por esse setor, que contribui em decisões diversas da rotina das empresas, como inovação, tecnologia e sustentabilidade. Também no último mês, outros três executivos da JBS foram reconhecidos como os melhores CEO, CFO e profissional de Relações com Investidores do setor de alimentos e bebidas da América Latina, desta vez por uma das principais publicações do mercado financeiro, a revista Institutional Investor.